Hugo Vargas Pilger


Violoncelos

Líder de Naipe

Mestre em música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Hugo Pilger nasceu em 1969 na cidade de Porto Alegre-RS. Iniciou seus estudos de violoncelo na Fundarte (Fundação de Artes de Montenegro-RS) com o professor Milton Bock. Posteriormente passou a estudar no Rio de Janeiro com o professor Marcio Malard. Formou-se no curso de Bacharelado em Instrumento Violoncelo na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) na classe do professor Alceu Reis. Como solista já se apresentou a frente de várias orquestras, dentre elas: Orquestra Petrobras Sinfônica, Orquestra Sinfônica Municipal de Campinas, Orquestra do Teatro da Paz, Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba, Orquestra Sinfônica da Bahia, Orquestra Ouro Preto, Orquestra Sinfônica Nacional, Orquestra do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e Orquestra Sinfônica Brasileira. Já se realizou turnês em diversos países da Europa, América do Sul e do Norte. Em 2006 fez a estreia no Brasil da importante obra para violoncelo e orquestra Tout um Monde Lointain do compositor francês Henri Dutilleux e em 2009 a estreia sul-americana do concerto para violoncelo e orquestra Pro et Contra do compositor estoniano Arvo Pärt. Das obras que lhe foram especialmente dedicadas, destacam-se: Sonata nº 2 para Violoncelo Solo do compositor inglês David Ashbridge, Serenata Pro Pilger de Maurício Carrilho, Reflexões sobre a Ostra e o Vento para violoncelo e orquestra de cordas de Wagner Tiso e Sortilégios, para violoncelo e orquestra de cordas, do compositor Marcos Lucas. Em parceria com a pianista Lúcia Barrenechea, lançou o CD duplo, DVD e BluRay Presença de Villa-Lobos na música brasileira para violoncelo e piano. Com direção de Liloye Boubli, fotografia de Fernando Duarte e narração de Luiz Paulo Sampaio, filmado em locações como a Confeitaria Colombo, Museu da República (Palácio do Catete), Jardim Botânico e Forte de Copacabana, possui o primeiro registro fonográfico do violoncelo Martin Diehl de 1779, instrumento que pertenceu à Heitor Villa-Lobos.. É primeiro violoncelo da Orquestra Petrobras Sinfônica (OPES), integrante do Quarteto Radamés Gnattali, com o qual gravou a integral dos 17 Quartetos de Heitor Villa-Lobos em áudio e vídeo de alta definição. É professor da classe de violoncelo da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde atualmente frequenta o curso de Doutorado. É autor do livro Heitor Villa-Lobos, o violoncelo e seu idiomatismo, fruto de sua pesquisa de Mestrado.

Patrocinadores

Mantenedora

Apoio Institucional

Patrocínio

Transporte Oficial

Transporte Aéreo Oficial